Noticias

Diarréia intensa e vômito: A proibição da Anvisa contra 3 marcas populares de azeite, sal e tempero às pressas

A Vigilância Sanitária surpreendeu ao suspender a comercialização de 3 marcas famosas no Brasil após descobrir algumas irregularidades. A notícia teve ampla divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atua em nosso país garantindo a segurança, qualidade e eficácia de alguns produtos e serviços de nosso cotidiano. Nessa matéria, falaremos sobre a proibição do órgão federal contra 3 marcas populares no Brasil como azeite, sal e molho que precisaram ser arrancados às pressas dos mercados.

Vale lembrar que esses 3 produtos mencionados são amplamente utilizados na nossa culinária. Exatamente por conta disso, quando a notícia foi divulgada, causou uma grande preocupação nacional. Entretanto, a Anvisa precisou agir às pressas para fazer a retirada deles de circulação e evitou maiores consequências para as pessoas.

Azeite

Segundo o portal da Vigilância Sanitária de Santa Catarina, a Anvisa informou através da Resolução-RE n° 4.750, do dia 21 de dezembro de 2021, a proibição de todos os lotes do Azeite de Oliva da marca Quinta da Beira. Esse fabricado pela empresa Felicita Importadora e Distribuidora de Alimentos.

Segundo a agência, a decisão se deu devido a resultados insatisfatórios para os parâmetros de qualidade da Anvisa. Tudo isso envolvendo as matérias-primas utilizadas e também sobre o controle de identificação e registro na linha de envase dos produtos. Trazendo riscos aos consumidores, com possível exposição de produtos com adulteração e de composição desconhecida.

Pronunciamento:

Na época, a marca emitiu um comunicado. “A empresa segue em funcionamento normal, comercializando nossos principais produtos que são óleos temperados e óleos mistos. Nosso Departamento Jurídico está tomando todas as providências cabíveis para reparar todo e qualquer dano”, disse a empresa na época.

Tempero

No dia 23 de abril de 2024, a Anvisa através da resolução n° 1.550, devidamente publicada no Diário Oficial da União no dia 24 de abril, suspendeu às pressas a comercialização do produto Canela Moída Bretas, produzida pela GSA Gama Sucos e Alimentos.

Vale lembrar que a medida foi motivada considerando o Laudo de Análise Fiscal Definitivo n° 639.1P.0/2023, emitido pela FUNED, ao encontrar uma matéria estranha macroscópica e microscópica na detecção de 7 fragmentos de pelos de ratos/roedores.

Além disso, o laudo também detectou 140 fragmentos de fios plásticos, conforme consta no portal da Anvisa. Vale lembrar que tudo isso acaba sendo prejudicial para a saúde, pois pode apresentar sérios riscos de infecções entre outros problemas aos consumidores.

Segundo informações do portal UniControl Brasil, ingerir qualquer alimento contaminado pelas fezes do rato pode causar salmonelose, mal que ocasiona diarréia intensa e fortes dores abdominais. Ou seja, é preciso ter muito cuidado com esses pequenos roedores.

Pronunciamento:

Não foi encontrada nenhuma nota oficial ou posicionamento da empresa mencionada. Entretanto, nosso espaço segue em aberto para atualização da matéria.

Sal

Segundo o portal da Vigilância Sanitária de Santa Catarina, a Anvisa informou a publicação da RESOLUÇÃO-RE Nº 1.427, de 12 de abril e 2024, a qual suspendia a comercialização, distribuição, fabricação e uso do lote 1037 L A6 232 do produto Sal Rosa do Himalaia Iodado Moído, marca Kinino, produzido pela empresa H.L. do Brasil Indústria e Comércio de Produtos Alimentícios LTDA (Kinino).

Vale lembrar que a medida foi motivada considerando o resultado insatisfatório no ensaio de determinação de Iodo adicionado na forma de Iodato, conforme Laudo de Análise Fiscal definitivo nº 56.CP.1/2023, emitido pelo Centro de Laboratório Regional I – Instituto Adolfo Lutz Araçatuba.

A presença de iodo é de extrema importância para a saúde da população. Segundo o site do Ministério da Saúde, quando existe deficiência de iodo, ocorre um aumento da tireoide, formando um bócio, na tentativa de captar uma quantidade maior de iodo para a produção de hormônios tireoidianos.

Pronunciamento:

Até o momento não encontramos nenhuma nota oficial ou posicionamento por parte da empresa mencionada. Lembrando que o espaço permanece em aberto para que ela possa expor sua versão dos fatos.

Situação das empresas atualmente:
Vale lembrar que as marcas citadas nessa publicação cumpriram todas as determinações da Anvisa e retiraram, na época das notificações, os produtos de circulação, ou seja, elas corrigiram os problemas. Atualmente, todas elas estão funcionando normalmente.

Como fazer uma denúncia a Anvisa?
Para fazer uma denúncia na Anvisa, é preciso preencher o formulário eletrônico descrevendo o fato e detalhar as informações, a fim de possibilitar a apuração da denúncia. A denúncia, quando possível, dever conter fotos ou materiais que possam demonstrar os fatos relatados.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo